Pesquisar

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Taça das Confederações - Portugal perde com Chile nos Penaltys

Nas meias-finais da Taça das Confederações Portugal foi eliminado pelo Chile. O jogo acabou empatado a 0 ao fim dos 120 minutos e o jogo foi decidido por penaltys, Portugal não converteu nenhum, perdendo assim no desempate por 3-0.  Mais uma vez o idiota do Santos colocou o André Gomes em vez do Quaresma de inicio, uma decisão desastrada. Acredito que com outra mentalidade tínhamos ganho, infelizmente temos um treinador borrado, um dia a sorte iria acabar. Quaresma entrou aos 80 minutos já com a equipa totalmente partida, não conseguiu fazer a habitual diferença. Falhou o primeiro penalty, Claudio Bravo adivinhou o lado e fez uma excelente intervenção.





2 comentários:

Anónimo disse...

Concordo totalmente. O André Gomes foi um desastre, e isso já se via ao fim de 10 minutos. Há coisas que não dá para entender, e uma é insistir no erro até ser demasiado tarde. O Adrien também não estava bem desde início, embora não tão mal como o Gomes. E outra coisa foi atribuir a responsabilidade dos primeiros penáltis aos suplentes, coisa que nunca se faz. O que mais me preocupa é o F. Santos -- ainda não o ouvi assumir a responsabilidade de Portugal não ter passado o Chile, deitou-a para cima dos jogadores. O B. Alves, o William, o Bernardo Silva e outros que jogaram excelentemente não mereciam o que o seleccionador lhes fez. Portugal tinha todas as condições para derrotar o Chile; em vez disso, passou o tempo a recuperar as bolas perdidas pelo A. Gomes...

Primos e Amigos FC disse...

Concordo também. F. Santos tem uma baita equipe em mãos, mas não sabe gerir as peças certas, Portugal só joga em virtude de cruzamentos, algo que é válido visto a qualidade de Quaresma em cruzar, porém tem grandes jogadores tais como Bernardo Silva que pode entrar no lugar do A. Gomes e comandar aquele meio campo. Em vez disso, prefere usar a seleção de uma forma defensiva sempre querendo usar os contra-ataques. Gosto muito da seleção de Portugal, mas para mim, o técnico tinha que ter mentalidade de atacar(com ótimos jogadores que tem) e não ficar esperando uma chance ao longo do jogo.